Viagem

A história começa com o voo!

05:00

Tudo começa às 9:30h da manhã de dia 21 de Outubro, hora a que cheguei ao aeroporto de Lisboa, para embarcar nesta viagem. Alguns dos meus amigos foram ate aeroporto para a despedida e foi nesse momento que a viagem passou a ser a dois, era eu e o Burro Igor (presente dos meus melhores amigos, que desde já agradeço). 
Era a nossa primeira vez a andar de avião, queríamos que tudo corresse bem. No entanto tivemos alguns imprevisto.
A viagem iniciou-se com 1 hora de atraso. Embarcamos à13:00h da tarde, depois de passarmos por todos os procedimentos de segurança, que inclui-a um leitor de passaportes, que não estava a funcionar muito bem (como tudo o que é moderno demais) e por isso não leu o meu passaporte (nem o de outras pessoas), e acabámos por passar por uma porta lateral (com isto pensamos logo se não haveria problema quando chegasse a Nova York). Foram 8 horas de voo, aproximadamente 3366milhas até ao aeroporto Newark. Durante o voo vimos dois filmes, Water for elephants e RIO, comemos duas refeições, o almoço, que tinha uma mousse de frango com maçãs para entrada, um bacalhau com creme de espinafres (fotografia; ou novilho biológico estufado com arroz de cogumelos), um pudim flan de baunilha para sobremesa, e bolachas, queijo, manteiga, 2 espécies de pães, e o lanche,  uma sandes de bacon grelhado com mousse de grão (que para nós parecia sandes de presunto com um legume horrível), uma barra de cereais e chá.
Estávamos em Nova Iorque, eram 16h, só tínhamos de ir buscar a mala, mandá-la para o outro avião e nos próprios ir para o outro avião, mas para isto foram necessários 50 protocolos.
Momentos depois de sair do avião tive de mostrar passaporte, visto, pôr os dedinhos no leitor e tirar uma fotografia. Depois fomos ao tapete tirar a mala (com muito esforço porque pesava uns 20Kg),  passar por outro segurança, e por fim estava em liberdade no aeroporto de Newark. Vamos para os connecting flyes, enviamos a mala, seguimos de metro/comboio até ao terminal certo, e não conseguimos fazer check-in, o bilhete estava a dar um erro, tivemos por isto de ir ao balcão da TAP, no outro terminal, com um bilhete enviado pelo senhor do check-in (que era brasileiro, e falou comigo em português) para corrigir o erro, com alguma dificuldade e um telefonema para Portugal, resolveram emitir novo bilhete. Posteriormente foi fácil e divertido, fizemos check-in e passámos por um sistema de segurança, que parecia uma "maquina do tempo" dos desenhos animados, em que tínhamos de por os pés nas marcas e as mãos na cabeça.
Restaram 2 horas até ao voo, aproximadamente. Nesse tempo demos uma volta pelas lojinhas compramos uma água (a primeira americana, da marca Dasani, fotografia) e uma fatia de pizza peperoni (a nossa favorita Vera, fotografia).
 Com mais uma hora de atraso embarcámos novamente, mas sem a mala de mão, porque este avião era tão pequeno e fazia tanto barulho, que estas malas eram enviadas ali mesmo pela porta de embarque para a parte inferior do avião. O levantar voo deste teve direito, a uma vista nocturna maravilhosa sobre a cidade de New York (Fotografia). 
 Três horas depois estamos em Minneapolis, saímos do avião, pegamos na mala  e apanhamos um táxi em busca do hotel. Esta foi sem dúvida a viagem de táxi mais louca da minha vida (pelo menos até agora). Explicando, disse ao táxista o hotel, ele não sabia onde era, mas não havia problema eu tinha a morada e ele GPS, partimos então, mas por azar o GPS não nos levou para o sitio correcto, foi nesse momento que o taxista pára o carro, liga o computador, procura o hotel (nº telefone), liga para saber onde era e lá fomos nós (desta vez encontramos). 
Tínhamos agora, Internet (para mandar um mail aos amigos, claro) e cama para descansar porque no outro dia ainda tinha de vir para Rochester.


No 2º dia nos USA, acordamos bem cedo, 8:30h da manhã, pedimos a recepcionista para chamar um táxi, e lá voltamos ao aeroporto (depois de tentarmos explicar ao taxista para onde queria ir, ele ter de telefonar para saber, mas mesmo assim terminar a chamada e dizer que não entendeu, mas que ia tentar), deixou nos mesmo no sitio certo, e 5 minutos antes no autocarro/táxi para Rochester partir.
Em Rochester, vamos para a casa de um casal, onde iríamos ficar até encontrar casa. 
D.S

You Might Also Like

1 pensamentos sobre o meu segredo

Like us on Facebook

Loading followers